Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Novo secretário de Segurança Pública promete ações em curto prazo em Santa Catarina

Advogado Alceu de Oliveira Pinto Júnior substitui o promotor César Augusto Grubba, que ficou sete anos e dois meses à frente da secretaria; delegado Marcos Ghizoni é o novo chefe da Polícia Civil

Michael Gonçalves
Florianópolis
20/02/2018 às 15H36
Com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), o advogado Alceu de Oliveira Pinto Júnior assumiu o comando da SSP - Daniel Queiroz/ND
Com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), o advogado Alceu de Oliveira Pinto Júnior assumiu o comando da SSP - Daniel Queiroz/ND


Com o auditório completamente superlotado e com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), o advogado Alceu de Oliveira Pinto Júnior assumiu nesta terça-feira (20) o comando da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), em Florianópolis. O advogado substitui o promotor César Augusto Grubba, que ficou sete anos e dois meses à frente da secretaria. Também foi empossado o novo delegado geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, que entrou no lugar do delegado Artur Nitz. Os novos comandantes da segurança pública de Santa Catarina prometeram ações de curto, médio e longo prazo. Mudanças devem ser percebidas pela população nos próximos dias.

As regiões com o aumento no número de homicídios e com grande incidência do tráfico de drogas terão operações especiais. “Todo o Estado é prioridade, mas deveremos ter ações nas áreas deflagradas sem abandonar as áreas com pequenos índices criminais para mantermos a tranquilidade. Vamos trabalhar com inovação, criatividade e reforço da inteligência para combater as organizações criminosas e restabelecer a sensação de segurança da população”, afirmou o novo secretário.   

Alceu deve ficar à frente da SSP durante 10 meses e não quer perder tempo. Ele afirmou que as metas em curto prazo serão executadas no prazo de uma semana a um mês. O advogado afirmou que os trabalhos serão realizados dentro dos conceitos de segurança, sem pressão e sem pirotecnia, mas com trabalhos que darão resultados.

“As melhores operações das polícias Militar e Civil são aquelas que não aparecem para a população. Nossa responsabilidade é trabalhar com a prevenção da criminalidade. É muito mais importante apreender uma arma do que trocar tiro ou ter um embate contra uma organização criminosa. E o trabalho de inteligência e informação é mais importante neste momento”, completou o secretário.

Em dezembro, Alceu pretende deixar um planejamento encaminhado com ações a médio e em longo prazo.

Comunidades em conflito devem receber investimento em ações sociais

O delegado Marcos Flávio Ghizoni Júnior, que é o novo delegado geral da Polícia Civil, afirmou que os homicídios relacionados com organizações criminosas terão o acompanhamento da Deic (Diretoria Estadual de Investigação Criminal). Durante o discurso de posse, o delegado geral pediu apoio ao prefeito Gean Loureiro (PMDB) as ações de cunho social.

Marcos Flávio Ghizoni Júnior é o novo delegado geral da Polícia Civil - Daniel Queiroz/ND
Marcos Flávio Ghizoni Júnior é o novo delegado geral da Polícia Civil - Daniel Queiroz/ND


Em 15 dias, algumas ações serão colocadas em prática. “Uma das medidas que vamos implementar é uma integração com a Deic com os homicídios em Florianópolis e Joinville. Todo o assassinato com indicativo de organização criminosa a Deic estará junto para responsabilizar quem se beneficia com essas mortes e não apenas o responsável pelo crime”, explicou o delegado.  

Durante o discurso, o governador Eduardo Pinho Moreira também prometeu recursos para investimentos nas áreas sociais. “Vou me reunir nesta semana com o prefeito de Joinville e depois com o Gean Loureiro [prefeito de Florianópolis] para estabelecer o repasse de recursos para o investimento em projetos sociais”, prometeu o governador.

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade