Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Fevereiro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 22º C

Noite violenta tem tentativa de arrastão e carro queimado em Florianópolis

Ação na Via Expressa teria envolvido mais de 15 criminosos, que tentaram intimidar motoristas com bloqueio de trânsito e tiros para o alto

Redação ND com informações da RICTV Record
Florianópolis
06/02/2018 às 12H24

A segunda-feira (5) terminou de forma violenta em Florianópolis, com tentativa de arrastão na Via Expressa (BR-282) e um carro queimado próximo ao viaduto de acesso à comunidade Chico Mendes.

Carro foi queimado por criminosos próximo á comunidade Chico Mendas  - Reprodução/RICTV
Carro foi queimado por criminosos próximo à comunidade Chico Mendes - Reprodução/RICTV



De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), um grupo de criminosos tentou fazer um arrastão em carros que passavam próximo ao km 2 da Via Expressa, por volta das 22h.

Testemunhas relataram que entre 15 e 20 homens bloquearam o trânsito com madeiras e pneus queimados.  Eles também teriam disparado mais de 20 tiros para o alto, na tentativa de amedrontar os motoristas.

Viaturas da PRF e da PM conseguiram chegar ao local rapidamente e frustraram a ação dos bandidos, mas o grupo conseguiu fugir para as comunidades próximas, como Vila Aparecida e Chico Mendes.

Com a tentativa de arrastão, a PRF reforçou a segurança na cabeceira da ponte Pedro Ivo Campos com viaturas, que pararam carros suspeitos. Ninguém foi preso.

Pouco depois, por volta das 23h30, um carro VW Polo foi incendiado na avenida Josué di Bernardi. Segundo a Polícia Militar, testemunhas contaram que bandidos obrigaram o condutor a parar e a descer do veículo. Em seguida, dois homens teriam ateado fogo no carro, fugindo em seguida em uma motocicleta.

Os bombeiros foram acionados para combater as chamas. O motorista não se feriu e o carro foi encaminhado para a Central de Plantão Policial de São José. A polícia acredita que a ocorrência do carro incendiado pode estar relacionada à tentativa de arrastão na Via Expressa.

Ainda no final da tarde de segunda-feira, por volta das 18h, a polícia perseguiu uma motocicleta com dois suspeitos, que chegaram a trocar tiros com a guarnição, na rua Álvaro Ramos, na Trindade. Após o confronto, os dois fugiram para dentro de uma casa.

A guarnição pediu apoio de outras equipes policiais para ir até o imóvel, mas, quando os agentes chegaram lá, os dois suspeitos já haviam fugido novamente. No imóvel, foram apreendidos drogas, armas e munições. Também uma casa ao lado foi alvo de buscas, onde os policiais apreenderam um fuzil.

Carro incendiado foi encaminhado para a Central de Plantão Policial de São José - Michael Gonçalves
Carro incendiado foi encaminhado para a Central de Plantão Policial de São José - Michael Gonçalves



Possível retaliação

Para o major Rodrigo Carlos Dutra, que responde interinamente pelo comando do 22º Batalhão da Polícia Militar, as ações criminosas na região continental podem ter sido retaliação a uma prisão feita pelo BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) no final da tarde desta segunda-feira.

O detido teria grande participação no tráfico da região. "Os criminosos da Vila Aparecida, Morro da Caixa, Chico Mendes e arredores pertencem a uma mesma facção. Não é a primeira vez que, quando há uma ação envolvendo alguém dessa região, as comunidades vizinhas se mobilizam para desviar a atenção dos policiais e para fazer uma possível retaliação", disse.

Segundo ele, pouco tempo depois da saída do BOPE da comunidade, um grupo teria iniciado disparos de arma de fogo para o alto na Vila Aparecida, dando sequência à movimentação da Via Expressa e, depois, ao carro incendiado.

O major, no entanto, esclarece que as práticas criminosas foram controladas rapidamente pelas guarnições e que constantemente a polícia mantém ações para inibir tais atos. "Isso é feito pelas operações e pelas atividades da Inteligência, que mapeam e identificam os motivos dos atentados, os envolvidos, a fim de restabelecer a ordem", acentua. 

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito preso é Matheus Vicente Silva, de 20 anos. Ele estava em uma casa na rua Kurt Rantour, no bairro Capoeiras, na comunidade Ilha-Continente. Ele já foi encaminhado para o presídio e poderá responder por tráfico de drogas e uso de armamento restrito. Com ele, foram apreendidos 245 petecas de susbstância semelhante a cocaína, rádios comunicadores, balanças de precisão, além de 16 munições de cinco diferentes tipos de armamentos. 

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade