Publicidade
Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 21º C

Ranchos de pesca são tema de livro com lançamento nesta semana na Capital

Pescadores e pescadoras que atuam nos Ingleses, Barra da Lagoa, Campeche, Pântano do Sul e João Paulo foram entrevistados pelo jornalista Paulo Clóvis Schmitz e fotografados por Danísio Silva

Redação ND
Florianópolis
03/12/2018 às 22H28

Tão presentes na paisagem e também participantes da economia da cidade, os ranchos dos trabalhadores e trabalhadoras do mar são tema de livro que será lançado nesta quinta-feira (6), na Capital. Em “Rancho de pescador na Ilha de Santa Catarina”, o jornalista Paulo Clóvis Schmitz e o fotógrafo Danísio Silva entrevistaram e fizeram ensaios fotográficos com pescadores e pescadoras que atuam em pontos da Ilha como Ingleses, Barra da Lagoa, Campeche, Pântano do Sul e João Paulo onde ainda existem esses locais para se reunir antes de lançar as redes, perseguir e cercar os cardumes. O lançamento está marcado para o horário das 19h30, no CIC (Centro Integrado de Cultura), em Florianópolis.

Antes de ir para o mar, a rotina no interior de um dos ranchos, histórias resgatadas por Paulo Clóvis Schmitz e Danísio Silva - Danisio Silva/Divulgação/ND
Antes de ir para o mar, a rotina no interior de um dos ranchos, histórias resgatadas por Paulo Clóvis Schmitz e Danísio Silva - Danisio Silva/Divulgação/ND


Quase todos os pescadores ouvidos são veteranos, com décadas de experiência no mar, seja aqui, seja no litoral do Rio Grande do Sul, de São Paulo e de Estados do nordeste do país. É nos ranchos que eles consertam as redes, arrumam as embarcações, ficam à espreita dos cardumes de tainhas, anchovas, corvinas e do camarão em diferentes épocas do ano. Nesses locais eles também fazem comida, dormem e jogam baralho e dominó enquanto o peixe não vem. Ali se revezam os donos de ranchos e de barcos e pescadores que trabalham por dia, como profissionais do ramo ou empregados sazonais que complementam na pesca a magra aposentadoria mensal.

Para alguns desses pescadores, a atividade em seu modelo artesanal está em extinção, porque os jovens optam por profissões mais cômodas e seguras no centro e em diferentes bairros da cidade. O livro traz ainda o depoimento de pescadores que já morreram e que deixaram seu testemunho em livros e reportagens. Versos de Cruz e Sousa, contos de Othon d’Eça e histórias recolhidas por Franklin Cascaes também estão no volume. Histórias de construtores de baleeiras, de bruxas e benzedeiras, de uma cidade que ficou na memória de velhos pescadores e já não existe mais – tudo isso está em “Rancho de pescador na Ilha de Santa Catarina”.

A obra foi viabilizada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, via Fundação Franklin Cascaes. A distribuição será gratuita no dia do lançamento e o restante dos livros será entregue em escolas, bibliotecas, instituições culturais e universidades sediadas em Florianópolis. Este é o 11º livro do fotógrafo Danísio Silva e do jornalista Paulo Clóvis Schmitz, todos voltados para aspectos da história e da memória da capital catarinense.

O quê: Lançamento de “Rancho de pescador na Ilha de Santa Catarina”, de Paulo Clóvis Schmitz e Danísio Silva
Quando: 6/12, 19h30
Onde: Hall do CIC, av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica, Florianópolis
Quanto: Gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade