Publicidade
Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 21º C

Com Fernando & Sorocaba, Marília Mendonça agita casa de eventos em São José neste sábado

Além de show da artista, final de semana terá festival de reggae na Capital, com a presença da banda Dazaranha e do cantor Armandinho

Redação ND
Florianópolis
28/11/2018 às 21H59

Dona de sucessos da “sofrência” feminina no ser­tanejo, a cantora Marília Mendonça desembarca em São José neste sábado (1º), para apre­sentar os maiores sucessos de sua carreira na inau­guração da Arena Petry. O evento contará também com a presença da dupla Fernando & Sorocaba.

Cantora irá apresentar canções do projeto “Todos os Cantos”, sem esquecer os hits - Divulgação/ND
Cantora irá apresentar canções do projeto “Todos os Cantos”, sem esquecer os hits - Divulgação/ND


Apesar da pouca idade, 23 anos, Marília Men­donça acumula premiações. Neste ano, foi a ven­cedora do Troféu Imprensa na categoria “Melhor Cantora”. Em 2017, ela esteve entre as indicadas ao Grammy Latino na categoria “Melhor Álbum de Música Sertaneja”. Ela faz cerca de 25 shows por mês e tem 10 milhões de inscritos no canal do YouTube. A cantora está empolgada para o show, que deve contar com um repertório e canções do projeto “Todos os Cantos” e que promete espalhar a “sofrência” por todo o país.

Já a dupla Fernando & Sorocaba entrega um show com bastante inovação e diversão. As apre­sentações contam com tecnologia e efeitos especiais em um repertório que mistura músicas românticas com uma batida mais country. Os hits que prome­tem embalar o show são “Bala de Prata”, “É Tenso”, “Paga Pau”, “Celebridade” entre outros.

Confira uma entrevista com a Marília Mendonça:

 Você é considerada a "Rainha da So­frência", mas para você o que signifi­ca o termo "sofrência"?

Sofrência é falar dos relacionamen­tos como eles são, e nem sempre são só flores. Falar da realidade de uma traição, de um término, isso tudo, colocado nas letras das músicas é a sofrência.

Como iniciou o processo de composi­ção das letras?

Assim como muitos outros cantores, comecei a cantar na igreja e já naquela época, nos meus 13, 14 anos, já escrevia algumas letras. Ao 15 anos eu escrevi “Crime Perfeito” que foi gravada pela dupla João Neto e Frederico. Depois disso eu já fui para a WorkShow, onde fiquei como compositora por alguns anos e é o escritório que estou até hoje.

Tem alguma cantora que tenha te in­fluenciado você se inspire?

Tem algumas... são mulheres que eu admiro muito, principalmente por terem aberto caminho para que as mulheres da minha geração pudes­se trilhar esse trajeto que estamos percorrendo hoje. Recentemente tive o prazer e a felicidade de gravar uma música minha com uma delas, que é a Gal Gosta.

Como você vê o domínio cada vez maior das mulheres no cenário ser­tanejo?

Vejo de uma forma muito positiva e luto para que isso seja cada vez mais real. Todo esse processo de valorização do talento, independente do sexo, é va­lido e necessário, não só na música, mas em todas as aéreas.

Como é para você não estar dentro dos padrões de beleza das demais cantoras de sertanejo?

Acho que não tem essa de padrão. Quem diz o que é belo e o que é feio? Quem decide isso? Aos poucos as pessoas estão entendendo que o que importa é você se sentir bem consigo mesma. Esses padrões começam a deixar de existir.

Como conciliar sua vida e seus afa­zeres com a vida de cantora famosa?

A vida na estrada é sempre muito cor­rida. Já faz algum tempo que eu decidi que teria pelo menos dois dias de folga na semana. Meu corpo precisa disso, estar em casa, com a minha família e me preparar para os dias de show.

Qual sua expectativa para o show aqui em Florianópolis?

A melhor possível! Estou preparando um repertório com algumas novi­dades, músicas do projeto “Todos Os Cantos”, quem me acompanha nas redes sociais sabe o quanto eu estou feliz de realizar esse sonho e espalhan­do essa sofrência por todo o Brasil.

Serviço
Evento: Inauguração Arena Petry
Atrações: Marília Mendonça e Fernando & Sorocaba
Data: 1/12, 20h
Local: Arena Petry, rod. SC 281, 4000, São José
Quanto: R$ 60. Clube ND tem 20% de desconto

Reggae ganha palco no Norte da Ilha

Ocorre também neste sábado, no Stage Music Park, a 4ª edição do festival de re­ggae Freedom Music Festi­val, que vai reunir bandas como Dazaranha, os Grupos Maneva e Onze:20 e o cantor Armandinho. O evento conta­rá com músicas inspiradoras sobre amor, boas vibrações e de espírito livre para ani­mar o público.

Armandinho é atração no festival - Divulgação/ND
Armandinho é atração no festival - Divulgação/ND


Armandinho promete le­vantar a galera com apresen­tações das canções clássicas de seus 18 anos de carreira como “Lua Cheia” e “Casinha”, bem como novos singles como como “Qual Que É e “Joia Rara”. O Maneva, que lançou re­centemente o DVD acústico “Na Casa Do Lago”, conta com novidades como a faixa “Mil Promessas”, que conta com a participação do vocalista Vitin da banda Onze:20.

Confirmada no evento, a banda Onze:20 lançou esse ano o álbum “Histórias Pra Cantar” com canções como “Não Dá” e “Pra Falar De Amor”, uma das mais visualizadas no YouTube.

A banda Dazaranha que tem mais de 25 anos de estra­da, vem ao evento para levan­tar o público após o lançamen­to do seu DVD acústico, os fãs podem aguardar por mais um show memorável.

Serviço
O quê: Freedom Music Festival, com Armandinho, Maneva, Onze:20 e Dazaranha
Quando: 1/12, 21h
Local: Stage Music Park - Rod. Maurício Sirotsky Sobrinho, 1050, Jurerê, Fpolis
Quanto: R$ 80. Clube ND tem 30% de descontro

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade