Publicidade
Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Justiça mantém reintegração em área do Estado ocupada por 120 famílias em Laguna

Até a noite desta terça-feira (12), pelo menos 94 pessoas permeneciam no local; área poderá abrigar penitenciária e parque industrial

Fábio Bispo
Florianópolis
12/09/2017 às 23H12

O juiz Paulo da Silva Filho, da 2ª Vara Cível de Laguna, negou pedido para suspensão da reintegração de posse agendada para esta quarta-feira (13) em área pertencente ao Estado no município. O recurso da defesa pedia apreciação do Juízo Agrário antes que as 120 famílias fossem despejadas.

O Notícias do Dia esteve no loteamento conhecido como Novo Horizonte, em área de 20 hectares, onde há propostas de construção de uma penitenciária e um parque industrial. Das 120 famílias, que dizem ter comprado os imóveis de um loteador, 94 pessoas afirmam não ter para onde ir. Dos que permanecem, um terço são crianças e idosos.

>>Entenda a história da comunidade despejada em Laguna que pode virar penitenciária industrial

Loteamento Novo Horizonte pode dar lugar a penitenciária industrial - Fábio Bispo
Loteamento Novo Horizonte começou a ser vendido ilegalmente há cerca de dez anos - Fábio Bispo


Moradores que ainda seguem no loteamento Novo Horizonte relataram a reportagem que logo no início da manhã desta terça (12) a Polícia Militar esteve no local informando que a partir da madrugada de quarta (13), data marcada para a reintegração, não será permitida a entrada de ninguém na comunidade, apenas saídas. A ação da Polícia Militar está marcada para as 6h da manhã. A decisão para desapropriação é de outubro de 2016. 

No início desta tarde, a energia elétrica no local foi cortada e os moradores entraram em pânico. Sérgio de Paula Pereira, 42, que vive com mulher e seis filhos, disse estar apavorado. “Eu não tenho para onde levar minha família. Eu paguei R$ 10 mil nessa casa, e é tudo que temos”, informou.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Assistência Social do Estado, que informou que o assunto não chegou até a pasta.

 Raio-X

94 não tem para onde ir

36 são crianças e adolescentes

7 são idosos

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade