Publicidade
Segunda-Feira, 16 de Julho de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 16º C
  • #TORCIDANDAos pés da Torre Eiffel, multidão comemora o título da França na CopaMAIS COPA

Em 48 horas, choveu mais da metade do esperado para todo o mês em Florianópolis

Segundo o Climaterra, a chuva constante deverá continuar até sexta-feira

Redação ND
Florianópolis
10/01/2018 às 17H55

Em um período de 48h, considerando até as 9h desta quarta-feira (10), Florianópolis registrou acumulados de até 113mm de chuva. De acordo com o Climaterra, o índice é mais da metade do esperado para todo o mês de janeiro, que historicamente costuma ter entre 170mm e 190mm de precipitação. 

O volume de chuva foi maior do que o esperado para todo o mês - Daniel Queiroz/ND
O volume de chuva foi maior do que o esperado para todo o mês - Daniel Queiroz/ND

Moradores e turistas que pretendem aproveitar as férias na praia ou na piscina terão que aguardar até o fim de semana, já que a tendência é para que a chuva continue de forma persistente em Florianópolis até sexta-feira (12). Segundo Ronaldo Coutinho, engenheiro agrônomo do Climaterra, caso as previsões se confirmem, o índice de precipitação pluviométrica poderá chegar à marca dos 250mm até sexta.

Ele explica que a instabilidade foi provocada por causa da entrada de uma massa de ar frio em conjunto a uma área alongada de baixa pressão que está próxima à região da Grande Florianópolis. “Por causa do revelo bastante acidentado da região, a instabilidade fica mais acentuada, provocando essa chuva constante. Como o solo já está bastante encharcado, fica o alerta para áreas mais vulneráveis, pois há risco de alagamentos e deslizamentos de terra”,disse.

De acordo com Coutinho, enquanto a chuva não cessa, as temperaturas continuam amenas na Capital, abaixo dos 29°C. O sol pouco aparece neste período, devendo voltar somente a partir de sábado (13), quando o clima volta a assumir as características de verão.  

Na SC-401, motoristas já enfrentam lentidão em direção ao Centro - Anaísa Catucci/ND
Na SC-401, motoristas já enfrentam lentidão em direção ao Centro - Anaísa Catucci/ND


Transtornos na cidade

A chuva tem provocado transtornos desde a tarde desta terça-feira (9), com pontos de alagamentos e muitos congestionamentos. Com a cidade cheia, muitos turistas e moradores saíram das praias em direção aos shoppings e ao Centro, o que provocou um caos no trânsito.

Entre os registros da Defesa Civil de Florianópolis sobre problemas relacionados à chuva até o fim da manhã, estão alagamentos pontuais, um deles no Pântano do Sul, um pequeno deslizamento no Morro da Lagoa, mas sem necessidade de interdição do trânsito, e queda de galhos na avenida Osmar Cunha, no Centro. 

Na região central há buracos na pista em diferentes pontos e bueiros transbordando, especialmente nas ruas Major Costa, Mauro Ramos e Silva Jardim. A Secretaria de Defesa Civil de Santa Catarina também registrou uma queda de muro em Florianópolis, que afetou parte de um imóvel. Também foram registrados outros dois deslizamentos, sem feridos.

Galho caiu sobre a rua na avenida Osmar Cunha, no Centro de Florianópolis - PMF/Divulgação
Galho caiu sobre a rua na avenida Osmar Cunha, no Centro de Florianópolis - PMF/Divulgação

A prefeitura informou que está com equipes nas ruas para remover os galhos que caíram sobre a pista, desobstruindo canais de drenagem e resolvendo os problemas de alagamentos. Sobre os buracos, os profissionais estão tapando buracos emergencialmente, mas por causa da chuva só é possível usar asfalto frio para evitar acidentes.

A Guarda municipal também orienta o trânsito nos principais entroncamentos da cidade. Em entrevista coletiva na manhça desta quarta (10), o prefeito Gean Loureiro informou que foi montada uma força-tarefa emergencial que integra os órgãos muniicpais e estaduais para avaliar a situação e agir para previnir e resolver os problemas decorrente das fortes chuvas na cidade.

Mais cedo ele já havia se manifestado pelas redes sociais: "Estamos com caminhões para combater alagamentos em vias, apesar de que, depois da nossa limpeza de drenagens, diminuímos em 90% os alagamentos. Nossa principal preocupação são possíveis deslizamentos", disse o prefeito.

Condição de chuva permanece

A previsão é que essa condição de chuva intensa permaneça em Florianópolis pelo menos até o fim de semana. Para as próximas 24 horas deve chover ainda mais do que o total acumulado entre esta terça e quarta. O trecho da SC-405 no bairro Rio Tavares foi um dos pontos citados pelo prefeito como mais problemático. Segundo ele, o município disponibilizou caminhões de hidrojato para retirar a água dos locais mais críticos e diminuir o alagamento.

Na Beira-Mar Norte os motoristas enfrentam pontos com água acumulada sobre a pista e em alguns trechos, como próximo ao Angeloni e ao shopping Iguatemi, as três pistas estão alagadas e por causa disso os motoristas precisam reduzir a velocidade, o que causa ainda mais congestionamento na região.

No Centro há trechos com buracos na pista e bueiros transbordando - Daniel Queiroz/ND
No Centro há trechos com buracos na pista e bueiros transbordando - Daniel Queiroz/ND


Em outras regiões, a lentidão marca novamente o trânsito na cidade. Na SC-401, a fila em direção ao Centro seguia do posto da PMRV (Polícia Militar Rodoviária Estadual) até a entrada do bairro Cacupé. Quem pretende entrar na Ilha de Santa Catarina, também enfrenta congestionamentos ao longo de toda a Via Expressa e vias próximas.

Por causa da intensidade de veículos, dois carros colidiram na entrada do túnel Antonieta de Barros, por volta das 10h, no sentido Bairro/Centro. Segundo a PMRV, o acidente resultou apenas em danos materiais.

Chuva em Santa Catarina

Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Civil, até a manhã desta quarta, apenas um município de Santa Catarina havia relatado problemas provocados pelas chuvas. Em Imbituba, houve danos na área externa de duas casas.

Em uma delas, surgiu uma cratera que destruiu parte da garagem e de um muro por causa de um colapso na rede de drenagem. No outro imóvel, os danos foram na área de acesso à rua.

De acordo com o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, os acumulados de chuva nas últimas 24h já superam os 100mm no litoral catarinense, do Litoral Sul, à Grande Florianópolis e até o Litoral Norte e como já repassado pela Defesa Civil municipal, podem ocorrer novos acumulados de chuva que superem o total registrado até agora e com isso mais alagamentos e deslizamentos.

"Pedimos à população que acompanhe os alertas oficiais do Estado, principalmente pelas mídias sociais, sites do Governo e SMS, e que observem à sua volta, principalmente aqueles que já estão em áreas conhecidas por serem pontos de alagamentos e deslizamentos, como estão as condições neste momento. Qualquer alteração, chamem a Defesa Civil pelo 199 ou Corpo de Bombeiros, pelo 193", orientou.

Em Imbituba, duas casas apresentaram danos por causa da chuva - Defesa Civil de SC/Divulgação/ND
Em Imbituba, duas casas apresentaram danos por causa da chuva - Defesa Civil de SC/Divulgação/ND

>> Confira os maiores acumulados de chuva no Estado nas últimas 24h (até 10h45):

Florianópolis - Areias Campeche - 104mm
Palhoça - Praia de Fora - 93mm
Imbituba - Centro - 88mm
Florianópolis - Coqueiros - 82mm
Palhoça - Pinheira - 74mm
Garopaba - Areias de Palhocinha - 66mm
Biguaçu - Cidade Universitaria - 57mm
Gov Celso Ramos - Gov. Celso Ramos - 54mm
São José - Forquilhinhas - 52mm

Fonte: CEMADEN

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade