Publicidade
Domingo, 24 de Junho de 2018
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 15º C
  • #TORCIDANDTécnico sérvio vê 'gol bobo' e projeta jogo com o Brasil: 'Nada é impossível'Mais copa

Cadastramento da tarifa social tem fila e confusão no Centro de Florianópolis

A orientação é para que os interessados no recadastramento deixem para fazê-lo somente em seu mês de aniversário

Viviane de Gênova
Florianópolis
21/02/2018 às 12H16

A manhã desta quarta-feira (21) foi de muita fila e confusão para quem procurou o Espaço Inclusivo, cedido pelo Igeof (Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis), para o cadastramento da tarifa social do transporte coletivo em Florianópolis.

Por volta das 10h, cerca de 500 beneficiários lotavam o espaço, que fica no Mercado Público. A fila dobrava a esquina, tomando todo o Largo da Alfândega. A reclamação era sobre a demora no atendimento e na distribuição de senhas, gerando tumulto com alguns usuários. A Polícia Militar foi acionada para auxiliar na situação.

Segundo a prefeitura, a confusão aconteceu porque algumas senhas foram distribuídas no dia anterior àqueles que já estavam na fila, mas que não puderam ser atendidos por causa do fim do expediente. Esses usuários tiveram prioridade no atendimento desta quarta-feira, o que gerou a reclamação de quem chegou ao local no começo da manhã.

A Polícia Militar precisou ser acionada para auxiliar na grande movimentação de usuários - Daniel Queiroz/ND
A Polícia Militar precisou ser acionada para auxiliar na grande movimentação de usuários - Daniel Queiroz/ND


Para o secretário Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana, Marcelo Roberto da Silva, a grande movimentação pode ser resultado da desinformação de alguns beneficiários, que não precisariam ir até o local neste momento.

“Há duas filas no local, uma para cadastramento, que é mais demorado e leva em torno de 30 minutos para o preenchimento dos dados; e outra para recadastro, bem mais rápido, apenas com a confirmação das informações. Neste segundo caso, no entanto, o recadastro é pelo mês de aniversário do usuário ou de seu responsável familiar. Portanto, neste momento, só para nascidos em fevereiro, não é para todos”, disse o secretário.

No caso do recadastramento para estudantes, segundo ele, o processo pode ser realizado diretamente no órgão da Secretaria de Mobilidade ao lado do Setuf (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis), próximo ao Ticen (Terminal de Integração do Centro), com a apresentação do atestado de matrícula, sem a necessidade dos estudantes ou responsáveis irem até ao Espaço Inclusivo.

Segundo o secretário, quatro pessoas faziam o atendimento no espaço na manhã desta quarta-feira, mas a prefeitura deverá enviar pelo menos outros dez trabalhadores ao local para evitar novos conflitos. Alguns dos funcionários, inclusive, deverão fazer um pré-atendimento aos usuários na fila, dando as orientações e os encaminhamentos necessários.

Em Florianópolis, cerca de 22 mil famílias recebem a isenção da tarifa social, que custam R$ 30 milhões por ano aos cofres públicos. O atendimento no Espaço Inclusivo acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

A fila chegou a dobrar a esquina do Mercado Público, tomando todo o Largo da Alfândega - Daniel Queiroz/ND
A fila chegou a dobrar a esquina do Mercado Público, tomando todo o Largo da Alfândega - Daniel Queiroz/ND



Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade