Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Após sofrer AVC ao volante, caminhoneiro de Chapecó é acusado de dirigir embriagado

Um motorista que passava pelo local onde aconteceu o acidente, em Montenegro (RS), gravou um vídeo e deduziu que o caminhoneiro tivesse ingerido bebidas alcoólicas

Redação ND, com informações da RICTV Record
Florianópolis
18/06/2018 às 16H12
Após passar uma semana internado em Montenegro, Valdir Constante está em casa, em Chapecó, com a família - RICTV Record/Reprodução/ND
Após passar uma semana internado em Montenegro, Valdir Constante está em casa, em Chapecó, com a família - RICTV Record/Reprodução/ND


O caminhoneiro Valdir Constante, de Chapecó, foi acusado injustamente de dirigir embriagado após se envolver em uma colisão. Ele conduzia o caminhão em Montenegro, no Rio Grande do Sul, quando sofreu um mal súbito, saiu da pista e bateu em um barranco. Um motorista que passava pelo local fez imagens do momento do acidente com o celular e depois questionou o caminhoneiro.

“Qual o teu problema? Quase matou… Eu tô quase cinco horas na estrada, cara. Tu quase me matou”, perguntou o outro motorista nas imagens. O caminhoneiro desceu do veículo, mas não conseguiu falar e continuou sendo questionado pelo outro: “Quanto é que o senhor bebeu?”

Antes mesmo de a família de Constante ser informada sobre o acidente, o vídeo foi parar na internet e dezenas de pessoas já tinham feito comentários nas redes sociais. A mulher do caminhoneiro, Irene Constante, disse que o vídeo a chocou. “Eu passei mal, quase tive um infarte. Eu sabia que não era verdade, porque ele não bebe”, contou.

O autor do vídeo não sabia, mas na realidade o caminhoneiro tinha sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ao volante. Após o acidente, Valdir Constante ficou uma semana internado em Montenegro, dois dias na UTI.

“Estão xingando bastante ele. O Brasil inteiro tá mandando mensagem para ele. Não tem porque as pessoas julgarem o próximo sem saber o que se passa. Tem que ver, para depois falar”, disse Irene. A filha do casal, Francieli Constante, tentou explicar a situação nas redes sociais e pediu mais respeito:

Agora em sua casa, recebendo os cuidados e o carinho da família, Constante se recupera. Apesar de ainda não conseguir falar, ele compreende tudo o que é dito a sua volta. “Vamos aproveitar o tempo juntos. Acho que voltar para a estrada é meio difícil. Não vai ter condições de ir longe. Vamos cuidar dele”, garantiu a mulher do caminhoneiro.

Até hoje, o autor do vídeo não entrou em contato com a família para se desculpar e pessoas continuam fazendo comentários ofensivos na internet. O casal não descarta a possibilidade de uma ação judicial.

Confira mais informações na reportagem do SC no Ar:

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade