Publicidade
Quarta-Feira, 16 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 23º C

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Entrevistas com personagens que decidem nas esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

  • Defensoria Pública de SC tratará com novo governo a criação de cargos de defensores

    Caberá aos novos deputados catarinenses e ao novo governo decidir como será a estrutura de defensores públicos de Santa Catarina nos próximos anos. A Emenda Constitucional 80 prevê que, em todo o Brasil, todas as varas jurisdicionais tenham pelo menos um defensor por comarca até 2022. Desde 2017, a Defensoria Pública tenta aprovar na Alesc o provimento de novas vagas para o Estado, que tem um grande déficit de defensores. Santa Catarina é o terceiro Estado com maior déficit na oferta de assistência jurídica gratuita para quem precisa.

    O projeto que tramitava na Alesc desde 2017 e que pedia a criação de 238 cargos para defensores não foi pautado pela legislatura antiga, e acabou sendo arquivado com o fim do mandato. A defensora pública-geral, Ana Carolina Dihl, tem pedido uma reunião com o novo governador para tratar do assunto. Pode partir dela, como defensora pública-geral, o pedido do desarquivamento da matéria ou a proposição de um novo projeto.[...]

    Leia mais
  • Lucas Esmeraldino: “Este é um momento de transição, união e jamais de divisão”

    Quatro dias após três deputados federais do PSL pedirem a destituição da executiva do partido em Santa Catarina, o presidente Lucas Esmeraldino se manifestou, na noite de domingo. Ele afirma que recebeu o pedido dos deputados com surpresa sobre uma questão pontual e interna. “A intenção com a alteração da executiva foi preservar os deputados para que pudessem exercer livremente seus mandatos com total apoio da sigla”, explicou. Para Esmeraldino, esse deve ser um momento de “transição, união, e jamais de divisão”.

    "Seguiremos com serenidade e responsabilidade, construindo um PSL/SC forte. Nossa primeira proposição neste novo ciclo é que o PSL catarinense NÃO utilize o fundo partidário, como todos nós sempre defendemos, possibilitando que esses valores (públicos) sejam aplicados na saúde, segurança, educação e na infraestrutura, para a população", afirmou Esmeraldino.

    Confira o vídeo divulgado:

    Leia mais
  • No PSL catarinense, a crise entre os deputados só aumenta

    A confusão interna do PSL catarinense continua a todo vapor. Um dia após três deputados federais de Santa Catarina do PSL terem pedido ao partido nacional a destituição de Lucas Esmeraldino (PSL) à frente da Executiva em SC, foi a vez dos deputados estaduais reagirem. Ontem, um manifesto enviado pelo deputado estadual eleito Ricardo Alba (PSL) apoiava o trabalho feito por Esmeraldino em Santa Catarina na montagem e condução do partido no Estado.

    No documento, constava o nome dos seis eleitos pelo partido em Santa Catarina, mas sem assinaturas. Além de Alba, estão ali Ana Caroline Campagnolo, Coronel Mocelin, Felipe Estevão, Jessé Lopes e Sargento Lima. Só que Felipe Estevão afirma que não autorizou a inclusão do nome dele no documento, ficando exposto em meio à polêmica. “Entendo a legitimidade dos dois lados, defendo a permanência do Lucas, mas ao mesmo tempo ele foi centralizador, falhou feio ao impedir que deputados federais participassem do processo de[...]

    Leia mais
  • Vinte e oito PMs são nomeados para a segurança pessoal de Carlos Moisés e Daniela Reinehr

    O Secretário Executivo da Casa Militar, coronel João Carlos Neves Júnior, designou 18 agentes de segurança pessoal para o governador Carlos Moisés e seus familiares. A equipe é composta por dois capitães, dois subtenentes, seis sargentos, três cabos e quatro soldados da Polícia Militar. Ainda foram designados outros 10 agentes para a segurança pessoal da vice-governadora, Daniela Reinehr, e seus familiares. De acordo com a assessoria de comunicação do governo, o número de agentes se manteve em relação a outras gestões e os PMs fazem escalas para dar conta da segurança dos governantes.